Auditores fiscalizam comércios sem autorização para funcionar durante quarentena na capital do Acre

Equipes estiveram no bairro Bosque, em Rio Branco, para conversar com comerciantes e saber se decretos estão sendo cumpridos.

Fiscais estiveram em comércios do bairro Bosque nesta terça (30) Tálita Sabrina/Rede Amazônica Acre Lojas de produtos não essenciais abertas, aglomeração de clientes, filas em casas lotéricas.

Esse foi o cenário encontrado nesta terça-feira (30), por auditores fiscais no bairro Bosque, região bastante movimentada em Rio Branco.

Além de fiscalizar estacionamentos irregulares, os auditores conversaram com comerciantes que podem atender o público para orientá-los. O Governo do Acre prorrogou o decreto de isolamento social e que suspende não essenciais no último dia 22.

O decreto municipal é válido até esta terça-feira (30). Também nesta terça, o estado acreano atingiu a marca de 13.253 infectados pelo novo coronavírus.

O número de mortos pela Covid-19 subiu de 361 para 365. Fiscalização À Rede Amazônica Acre, o coordenador da Vigilância em Saúde de Rio Branco, Félix Araújo, disse que a equipe conta com 16 auditores para fiscalizar todos os estabelecimentos da cidade, que tem 124 bairros.

"A maior dificuldade é a compreensão do decreto, o que pode funcionar e o que não pode para o atendimento ao público.

E os que exercem atividades de risco não devem funcionar.

A modalidade drive thru, que está prevista no decreto, e a incorporação disso na prática do comerciante para que de fato estabeleçam as medidas de forma prioritária para atender os clientes.

Façam por meio do agendamento, contato prévio para evitar aglomeração no estabelecimento", destacou. Ação flagrou comércios sem autorização para funcionar durante a pandemia Tálita Sabrina/Rede Amazônica Acre Araújo frisou que mesmo os estabelecimentos que têm autorização para abrir precisam seguir regras e normas para evitar a proliferação da doença no município. "Uso de máscara, lavagem e higienização das mãos, distanciamento entre as pessoas, que deve ter uma marcação para garantir que as pessoas estejam de fato cumprindo o distanciamento.

As que estão impedidas de atender o público, mas podem exercer a atividade por meio do delivery ou drive thru, precisam manter fechado para atender o público, mas com os canais disponíveis para atendimento", acrescentou. Ainda segundo o coordenador, os fiscais trabalham todos os dias da semana para cobrir as áreas comerciais e garantir que as normas são cumpridas. "Temos feito a fiscalização de todos os estacionamento que estão abertos, os que estão com funcionamento de delivery e os que não deveriam estar.

Temos uma parceria e tem mais de um mês que iniciou a fiscalização integrada, que é composta os auditores da Secretaria de Infraestrutura, junto com a Secretaria de Segurança", concluiu. Colaborou a repórter Tálita Sabrina, da Rede Amazônica Acre.

Categoria:Acre